Record deve promover mais demissões; terceirização avança

segunda-feira, 27 de maio de 2013


No decorrer desta semana, a Record deve promover mais uma leva de demissões em seu quadro de funcionários.

Após as dispensas em massa feitas na Record Rio e no Recnov nos últimos meses, agora o foco é na sede de São Paulo. A razão principal para os cortes coincide com o avanço do projeto de terceirização, que vem sendo elaborado há algumas semanas e está muito próximo de ser concretizado.

Entenda

Vários estudos feitos pela Record apontaram que os custos de produção tendem a ser reduzidos com o repasse da realização de seus programas e novelas para produtoras independentes.

Desta forma, montou-se uma equipe para analisar propostas de empresas dispostas a trabalhar com a emissora. A produtora cultural Janaína Ávila, que também pertence à Igreja Universal do Reino de Deus, foi encarregada das consultas, pesquisas e decisões referentes a este processo.

Casablanca

Embora inúmeras produtoras tenham apresentado propostas à Record, a Casablanca, parceira de antigos projetos do canal, deve ser escolhida.

A Casablanca é uma das maiores produtoras de São Paulo e conta com diversos bons serviços feitos - embora de pouco apelo de audiência.

Os seus estúdios serviram para a produção de programas como o "Louca Família", de Tom Cavalcante, e a novela "Metamorphoses".

O seriado "Turma do Gueto", as primeiras temporadas de "O Aprendiz", o game-show do SBT "Um contra Cem" e os programas eleitorais do então candidato José Serra, em 2002, foram outras das suas realizações.

Primeiras transferências

As primeiras transferências de produções às produtoras deverão ser as da nova temporada de "O Aprendiz", "O Melhor do Brasil", "Legendários" e o "Programa do Gugu".

Até então, não se tem mais falado nas novelas ou em repasses de atrações como o "Hoje em Dia", um dos maiores faturamentos do canal e que opera no azul há vários anos.

Do Na Telinha | Imagem: Divulgação Record

0 comentários:

Postar um comentário

leia também