"A Fazenda" tem um grave erro de estratégia antes mesmo de estrear

segunda-feira, 27 de maio de 2013


Há quem entenda que o esquema atual da "Fazenda" ainda é o melhor e não deve ser alterado, mas a Record, apenas como experiência, bem que poderia agir de maneira diferente no lançamento da sua próxima edição. Em todas até aqui realizadas, e sempre às custas de um sacrifício inútil, se procurou fazer suspense em torno dos nomes dos participantes. Um mistério que não tem a menor razão de ser.

E o raciocínio é simples. O "Big Brother", que trabalha com ilustres desconhecidos, uma ou duas semanas antes, divulga os nomes escolhidos. A partir daí, toda a mídia sai atrás, para divulgar coisas que até então ninguém sabia da vida de cada um. Os espaços conquistados em revistas, jornais e na internet, apenas reforçam a promoção do programa. É uma coisa lógica. E inteligente.

A "Fazenda", que tem por regra reunir pessoas famosas, erradamente abre mão disso, desprezando o impacto e o marketing que o nome de cada um dos selecionados, de maneira prévia e isolada, poderia representar no período que precede a estreia. Joga-se simplesmente no lixo um importante trabalho de mídia, que só traria benefícios. Quem sai perdendo, com toda certeza, é o próprio programa.

Da Coluna de Flávio Ricco | Imagem: Reprodução Record

0 comentários:

Postar um comentário

leia também