Inversão em "Avenida Brasil" deu certo e acaba valorizando todo o seu elenco

domingo, 5 de agosto de 2012

Interessante como as novelas sempre alteram os seus rumos de acordo com os resultados de audiência e aceitação de seus personagens.

É a vantagem da obra aberta. Ao autor é permanentemente oferecida essa condição de “medir o pulso” do seu trabalho e aplicar necessários corretivos no tempo e medida exatos. “Avenida Brasil” é um bom exemplo disso.

A história do João Emanuel Carneiro, no seu começo, seria puxada pelo jogador Tufão (Murilo Benício), entre outros motivos, porque estamos às vésperas de uma Copa do Mundo no Brasil. O futebol está na ordem do dia. Craques e mais craques deveriam desfilar pelo seu “gramado” em participação especial.

Só que isso ficou lá atrás, porque as personagens Carminha e Rita, Adriana Esteves e Débora Falabella, começaram a gostar do jogo e o ”panorama da partida” foi, aos poucos, se modificando.

“Avenida Brasil” virou quase uma novela das duas, embora exista a preocupação do seu responsável em também atender os demais núcleos.

Algo que ele passou a fazer muito bem. Todos devem chegar ao fim deste trabalho altamente valorizados.

Da coluna de Flávio Ricco | Imagem: Reprodução / TV Globo

0 comentários:

Postar um comentário

leia também