Crise em “Máscaras” mede o profissionalismo dos envolvidos

domingo, 10 de junho de 2012

A crise pela qual passa a produção da novela Máscaras não é boa para ninguém – nem para a emissora, nem para a produção da novela, nem para o público. Constantes mudanças de horário na grade impossibilitam a fidelidade da audiência. O roteiro precisa estar à altura do telespectador, e a história, adequada ao que o ele espera – quando o autor está disposto a isso, claro. A direção, o elenco, os roteiristas e a produção tem que estar afinados para o bom andamento dos trabalhos.

Nenhuma telenovela, independente da emissora, está livre de encontrar percalços pelo caminho, seja na produção ou na receptividade do público. São dignos de elogios os esforços de Lauro César Muniz e seus colaboradores – bem como diretores, elenco e toda a equipe de produção – em seguir com a novela na tentativa de melhores resultados na questão da receptividade.

O profissionalismo se mede nesses momentos de crise. Aliás, esta é uma máxima que cabe para a televisão bem como para qualquer área de atuação. Pudera Máscaras seguir seu curso normal sem tropeços e ficar no ar por um ano (sua meta original) – teria assim garantido emprego por um ano a todos os profissionais envolvidos nesse projeto. Profissionais que, provavelmente, dão graças a Deus de ter mais uma novela no ar permitindo trabalho a técnicos, atores e a todos os envolvidos, direta ou indiretamente.

Do Blog do Nilson Xavier | Imagem: Divulgação Record

0 comentários:

Postar um comentário

leia também