Veterinário Fael vence "Big Brother Brasil 12" com aprovação histórica

sexta-feira, 30 de março de 2012

O veterinário Rafael Cordeiro, o Fael, de 25 anos, foi anunciado nesta quinta-feira (29) como o vencedor do "Big Brother Brasil12" com 92% dos votos, maior porcentagem de aprovação da história do programa.

Com a porcentagem recebida, Fael passa Diego Alemão, que recebeu 91% dos votos para ganhar o "BBB7", e se torna o recordista de aprovação em finais de "BBBs".

Após 79 dias de confinamento, Fael levou R$1,5 milhão ao vencer a paulista Fabiana Teixeira, de 36 anos, na final. Pelo segundo lugar, a garota-propaganda levou R$ 150 mil. Eliminado na última terça-feira (27), Jonas foi o terceiro colocado e ganhou R$ 50 mil.

Apresentado como "bicho do mato” no início do “BBB12”, Fael é de Aral Moreira, cidade de 10 mil habitantes no Mato Grosso do Sul. Ao entrar no reality com botas de couro, fivela e chapéu, ele logo foi apelidado de "caubói", sendo inevitavelmente comparado com Rodrigo, Alberto e André, os caubóis das edições 2, 7 e 9, respectivamente, do programa.

Na casa, Fael destacou-se pelo jeito simples e foi um dos principais integrante do grupo Praia, formado por Jonas, João Maurício, Fabiana e Kelly, com quem combinou votos contra a Selva. O sul-mato-grossense ganhou força no jogo quando venceu uma prova do anjo e deu a imunidade para João Maurício, ameaçado de ir para o paredão. Ao imunizar o colega, o veterinário foi escolhido pelos integrantes do quarto Selva para a berlinda contra Mayara, eliminada com 74% dos votos.

Fael ainda foi indicado para o paredão duas vezes, contra João Carvalho e Jonas. Em sua permanência, o veterinário foi líder após ganhar uma prova de sorte, em que o vencedor também ganhava uma moto.

Sem se envolver com nenhuma participante do reality, Fael se aproximou de Fabiana, que é casada. A amizade entre eles foi questionada pela paulista durante uma festa, mas na ocasião, o veterinário garantiu que só gostava da sister como amiga.

Da coluna de Roberto Shinyashiki | Imagem: André Durão/UOL

0 comentários:

Postar um comentário

leia também