Até abril Globo, Record e SBT estreiam cinco novelas

quinta-feira, 3 de março de 2011

Os índices de audiência não são mais os mesmos. O burburinho em torno das tramas também diminuiu. Os críticos falam em crise no formato. Mas o fato é que as telenovelas brasileiras - prestes a completar 60 anos no ar - vivem, atualmente, um novo boom. Entre março e abril deste ano, nada menos que cinco folhetins estrearão na TV aberta do país.

A Record reestreia seu segundo horário de novelas - agora às 19h - com Rebelde, dia 21 de março, e, em abril, é a vez de Vidas em Jogo. O SBT volta a investir em histórias nacionais em Amor e Revolução, com a exibição do primeiro capítulo no dia 5 de abril. A Globo também chega em dose dupla, com Morde & Assopra, no dia 21 de março, e Cordel Encantado, em 11 de abril.

As estreias praticamente ao mesmo tempo, apontou o pesquisador Nilson Xavier - autor do livro Almanaque da Telenovela Brasileira (Panda Books) - e não são uma "mera coincidência", como aparecia nos créditos no fim das novelas até os anos 1990. “Não é uma coincidência e, sim, uma estratégia das emissoras. É uma forma de desviar a atenção das estreias da Globo, que sempre traz novidades nesta época do ano por ocasião de seu aniversário.”

Xavier destacou ainda que as novas tramas chamam a atenção por serem completamente diferentes uma das outras. “As estreias serão para todos os gostos. Cordel Encantado tem uma proposta fantasiosa; Amor e Revolução, também de época, aborda um passado mais recente e politizado; Rebelde foca nos jovens e vem respaldada no sucesso da versão mexicana. Morde & Assopra vem com humor e Vidas em Jogo parece que vai trazer ideias novas.”

“Apesar da crise de audiência, que é da TV em geral e não somente das novelas, as tramas ainda são o produto de maior Ibope das emissoras. E vai continuar sendo por muitos anos. É um programa vendável, com grande retorno financeiro.”

O Ibope, realmente, não é mais o mesmo. Para se ter uma ideia, o último capítulo da novela Vale Tudo (exibido na Globo no dia 6 de janeiro de 1989), de Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Bassères, atingiu picos de 94 pontos de audiência. Já o derradeiro de Passione (Globo), em 14 de janeiro deste ano, deu 52 pontos. Enquanto isso, sua sucessora, Insensato Coração, patina nos índices, marcando, em média, 34 pontos, fora dos padrões da Globo para o horário, que é de 40.

Para o pesquisador da USP (Universidade de São Paulo) e autor do livro Quem Matou... O Romance Policial na Telenovela (editora Annablume), Claudino Mayer, os índices mais baixos de audiência se devem ao preço da renovação do formato.

“As novelas estão passando por um processo de renovação no sentido da maneira de contar uma história. O ritmo agora imposto é mais ágil, não tendo mais a "barriga" de antigamente. Tudo acontece muito rápido, em ritmo de seriado, com começo, meio e fim no mesmo capítulo. Com isso, a audiência sofre pelo ritmo da renovação.”

Mas Mayer ressalta que a medição de audiência não está contemplando as novas mídias. “Hoje em dia muita gente vê novela no metrô, nos ônibus, no celular. E muita gente acompanha por reportagens e revistas. E a medição de audiência não acompanha este crossmidia.”

Do R7 / Entretenimento | Imagem: Internet

0 comentários:

Postar um comentário

leia também