Vencedoras de reality de moda ainda tentam virar tops

domingo, 20 de fevereiro de 2011

As próximas top models ainda não são tops. E estão longe disso. Vencedoras de realities como "Menina Fantástica" (Globo) e "Brazil's Next Top Model" (Sony) ainda correm atrás, e muito, para tentar chegar lá. "Teste tem todo dia", conta Regina Krilow, vencedora da edição de 2008 do quadro do "Fantástico" (Globo).

Tayna Carvalho, que venceu o mesmo reality no fim de 2010, ainda está em ritmo pós-programa. Mesmo tendo recebido parte do prêmio de R$ 500 mil do concurso, divide o quarto com outras três amigas em uma casa mantida por uma agência, onde moram 16 meninas.

Camila Trindade, vencedora do programa da Sony em 2009, diz que fez grandes campanhas de lojas de varejo, mas ainda não virou top.

Capas de revistas são poucas. As vencedoras do reality da Sony fizeram uma, prevista no contrato do programa. O mais comum é fotografar para editoriais. Regina, que se define como modelo comercial, "diferente das meninas esqueléticas da passarela", fez quatro em janeiro.

Desfiles em grandes semanas de moda como a SPFW (São Paulo Fashion Week) também são raros. Entre todas, a maior média é de Maíra Vieira, vencedora do reality da Sony em 2008: duas temporadas da SPFW. No exterior então, todas ainda engatinham. Maíra chegou a fazer um casting para um desfile da Armani em Milão. "Mas não rolou", conta ela.

Menos fácil do que imaginavam, a batalha após o concurso faz algumas desistirem pelo caminho. É o caso de Mariana Velho, primeira vencedora do reality do canal pago Sony, em 2007. Segundo a agência, ela desistiu da carreira de modelo.

Já Tayna conseguiu fazer um editorial para a revista "GQ" na Itália e embarca em março para uma temporada de três meses em Nova York.

A visibilidade e a mudança no estilo de vida propiciada pelos concursos, no entanto, são sentidas por todas. "A primeira vez que entrei num avião foi para a entrevista do programa em São Paulo", conta Camila.

Do Folha IlustradaUOL | Imagem: Mastrangelo Reino/Folhapress

0 comentários:

Postar um comentário

leia também